20 dezembro 2014

Coreia do Norte nega invasão à Sony

Aprende a calar a boca, Robin! Parece o MRJ!

Apesar do FBI ter confirmado que o ataque à Sony Pictures teria partido da Coreia da Morte do Norte, um porta-voz do governo norte-coreano negou envolvimento governamental na treta.

Primeiro, elogiou o ataque, que foi classificado como um "ato justo", e depois negou envolvimento direto do Governo, limitando-se a dizer que, eventualmente, o ataque poderia ter partido de "apoiadores e simpatizantes" do Regime de Pyongyang.

É fato que o filme "A Entrevista" incomoda Kim Jong Un, tanto que o governo Norte-Coreano já o classificou como "um ato de terrorismo", pois trata-se de uma comédia em que dois jornalistas têm autorização para entrevistar o ditador líder norte-coreano e são cooptados pela CIA para o matarem.

Porra, Sony, fala sério também: queria cutucar vespeiro e agora, vai chora???


Também há informações de que o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coréia do Norte teria proposto (ou melhor, quase imposto) aos EUA uma investigação conjunta (???) dos fatos, e que, também, teria ironizado as acusações do FBI, chamando-as de caluniosas e afirmando que "A Coreia do Norte provará sua inocência sem recorrer à tortura, como é feito pela CIA".

Treta padrão FIFA!

Via BBC e PPLWARE

Nenhum comentário:

Postar um comentário