29 janeiro 2015

Tretando no Disqus like a boss - parte 1

Vou te fazer engolir as palavras, palhaço!
Vinte e oito de janeiro, vulgo 28/01. Está marcada mais uma épica data no calendário da zoeira: o "Y DAY". Um dia de celebrar trocando a insossa letra "i" pelo imponente "y". Os eventos desta quarta-feira ecoarão na eternidade (Gladiador feelings), e somente se repetirão daqui a um ano. Mas o que fazer pela zoeira nos próximos 364 dias?

Nos outros dias do ano, nós também comentamos, e usamos preferencialmente o Disqus para comentar em nossos blogs preferidos. E, às vezes, nos vemos à mercê de editores/administradores que simplesmente não entendem a zoeira, ou estão mais comprometidos com o politicamente correto, que lhes garante o leitinho das crianças (já que eles acham que os anunciantes não querem vincular seus anúncios a comentários que "mijem fora do penico").

E o "penico" está cada vez menor, como já falamos aqui. Não falta gente reclamando que foi banida de um blog ou outro, e muitos dizem ter sido injustamente expelidos. Mas se você, como eu, faz parte da minoria que se nega a ser vaca de presépio e que tem seus pensamentos próprios e coragem suficiente para externá-los, como garantir seu direito de expressão? Mais do que isso: como fazer para estar em evidência e até para ganhar discussões?

Ao chegar numa página com Disqus (como os meus blogs), comece a sentir o ambiente. Passe uns dias lendo e identificando quem é quem. Veja quem comenta mais, quem comenta melhor, quem ganha mais joinhas, quem costuma ser first, etc.

Comece a comentar devagar, com pequenas inserções, a não ser que seja um assunto que você domine totalmente. Não é hora de chamar a atenção - principalmente atenção negativa. Vá neste ritmo e, provavelmente, logo você será um comentarista reconhecido.

Haverá discussões. Tente ganhá-las no argumento. Se seu argumento não for vencedor, apele e faça o máximo para sair por cima ou pelo menos empatar. Se for trolar, esteja pronto para ser trolado. Aceite a trolagem, trole de volta, faça qualquer coisa, mas não entre na pilha. Trolar e ser trolado fazem parte do jogo.

A trolagem (ou melhor, o fato de ser trolado) vai ajudá-lo a identificar os trolls e a perceber quem é aquele troll amigo, da zoeira, e quem é aquele babaca, que quer te espezinhar de propósito só para mostrar que é o manda-chuva. Por isso, procure identificar quem são os aliados e os adversários no jogo (ou seja, quem é digno de se juntar a você - olhe só para nós aqui, hoje! - e quem merece o desprezo da trolagem mais macabra).

Falando em trolagem macabra, nos próximos posts da série entrarei de sola num tutorial maligno para trolar com força e tretar like a boss no sistema de comentário do Disqus, virando os comentários do avesso. Aguardem as cenas dos próximos capítulos.

Se algum admin de algum blog quiser buscar termos para a paz, que o faça hoje, porque amanhã sai a parte 2.

MRJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário